Uma lâmpada queimada às vezes nos cega para o pisca-pisca inteiro

Todo mundo sente que falta alguma coisa. Tem para quem seja o reconhecimento de um trabalho árduo, para quem pareça que o mundo não escuta e para quem só gostaria de se aninhar no silêncio. Tem quem sinta falta do ócio e quem deseje por tudo o que é mais sagrado uma agenda completa. Continuar lendo “Uma lâmpada queimada às vezes nos cega para o pisca-pisca inteiro”

Carta para Ana Maria

Eu queria aproveitar o cansaço (que, ao contrário do que vive a sua mãe, não é físico, mas emocional) pra te dar boas-vindas, Ana Maria. Esse mundo, que você até hoje habitou no quentinho do ventre, às vezes cansa. Mas é bonito demais e hoje, quando me dei conta que agora estás aqui, ficou ainda mais leve. Continuar lendo “Carta para Ana Maria”

Dia dos Namorados: comemore apenas se estiver inteiro

Não é a quantidade de corações de TNT nas vitrines, nem as cafonas e inaceitáveis sacadas sexistas da propaganda, nem os anúncios no Facebook de restaurantes buscando reservas. O que nos lembra que é Dia dos Namorados no próximo domingo é a auto-avaliação de quem está num relacionamento e quer entender se há motivos para comemorar. Continuar lendo “Dia dos Namorados: comemore apenas se estiver inteiro”

Esqueça as certezas, se apegue as dúvidas

Vivemos na era do discurso. Não é preciso tribuna, microfone, plateia. Temos um teclado e seguidores (que seja meia dúzia). Todo mundo pode falar. O que é ótimo. Estamos empoderados, disruptivos e cheios de opinião. Estamos também apressando o processo de metamorfose que todas as nossas dúvidas sofrem antes de virarem certezas.

Continuar lendo “Esqueça as certezas, se apegue as dúvidas”

Estamos todos de ressaca

O enjôo da ressaca é diferente de qualquer outro. Primeiro porque raramente vem sozinho: o peso na consciência, o “por que não pensei nisso antes?” e o arrependimento são sintomas claros de que exageramos na dose. Tenho a impressão de que vivemos numa ressaca coletiva, que aflige seres humanos que têm em comum uma certeza: nada será como antes. Continuar lendo “Estamos todos de ressaca”