Três músicas e vários motivos para ser feliz

Tem dias que a gente acorda, coloca os pés pra fora do condomínio, respira fundo e pensa “hoje eu vou ser feliz”. De repente, a gente ouve passarinhos que nunca tinha ouvido, percebe que a flor desabrochou e vê um gato serelepe correndo atrás do rabo.

Aí a gente encontra o guarda de trânsito que está em pé, no sol, há horas. A gente se pergunta como é que um corpo franzino daqueles consegue seguir essa rotina e ele te olha e sorri. Você sorri de volta e pensa que a alegria é um combustível muito mais poderoso do que qualquer combinação entre bomba e musculação.

Ao chegar ao trabalho, parabeniza o colega que passou no TCC e aquele que conseguiu arrancar um elogio do cliente mais difícil. E tem coisa mais bonita do que ser feliz pela felicidade de quem a gente gosta?

Quando olha de novo no relógio é 18h e 18h é sempre hora de alegria – não pelo desejo de sair correndo, mas pela sensação de mais um dia de resultados. E aí você para no trânsito infernal e pensa “estava indo tudo bem”. É nesse momento que no rádio começa a tocar a sua música favorita e que aquele último e teimoso raio de sol aparece no horizonte. E aí você vê que o trânsito é a sua única oportunidade de ficar sozinho com os seus pensamentos o dia todo. Solidão feliz é uma alegria leve e bonita.

E aí você chega em casa e respira fundo de novo, porque assim como é alegre encarar o mundo lá fora é de uma felicidade sem limites perceber que existe um lugar em que ser você não cabe no corpo e se expande para as paredes, os detalhes, os desenhos, os filmes e as canecas de gatinhos.

Encontra uma pessoa que te ama exatamente do jeito que você é – e apesar de tudo o que você é – e percebe que essa pessoa pode não estar ali amanhã ou depois. E aí você sente a maior alegria do mundo por ter um minuto para ganhar colo e fazer uma piada infame.

Quando o dia termina e chega o momento de ir pra cama, você percebe que os lençóis estão com cheiro do sabão em pó e sorri, mesmo sozinho. Afinal de contas, você foi feliz. E não aconteceu nada de mais. Porque a felicidade depende mesmo do jeito que a gente vê a vida.

“Felicidade é só questão de ser” (Marcelo Jeneci – Felicidade)

“A sorrir eu pretendo levar a vida” (Cartola – A sorrir)

“Yeah, well I should probably warn you I’ll be just fine” (Pharell Williams – Happy)

Anúncios

2 comentários em “Três músicas e vários motivos para ser feliz

  1. “Quando o dia termina e chega o momento de ir pra cama, você percebe que os lençóis estão com cheiro do sabão em pó e sorri, mesmo sozinho.”

    Pensei que era a única pessoa nesse mundão de meu Deus que sentia-se feliz com o cheiro do edredom ( cheiro de amaciante Comfort azul , no meu caso), na hora de nanare.

    Sabe Marina, gosto de você. Gosto do que escreve. Gosto porque você mostra a simplicidade das coisas que muitas vezes esquecemos de enxergar ( sempre estamos com pressa, correndo e esbarrando nas outras pessoas que também estão com tanta pressa que nem prestam atenção no nosso pedido de desculpa ), é como se você enxergasse o mundo com olhos de criança e transcrevesse isso para o papel. Poucos conseguem essa proeza! É lindo…

    PS: Elogiar você já está virando rotina. rs

  2. Como eu fico depois de um comentário tão carinhoso desse? Certamente, tem um cheiro bem próximo ao do Confort azul aqui. Mas é pelo conforto emocional de ter leitoras como você. Muito, muito, muito obrigada.

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s