Auto-devolução

Você me conheceu no meu pior dia. Mas eu senti os meus olhos brilharem quando você desceu do carro se ofereceu para colocar os meus dois filmes na auto-devolução. E não teve como não sorrir quando eu vi que eram exatamente os mesmos dois filmes que você tinha para devolver. E aí não tive como negar um café – era logo o único dia da semana que eu me permito atrasar e, se não fosse, seria o único dia que eu não posso em atrasar que eu me atrasaria.
E quando eu entrei no teu carro, eu já tinha me apaixonado por você antes de ouvir a banda legal que tocava e antes mesmo de ver o livro que estava em cima do banco. Você pediu um café sem leite e eu quis casar com você ali. Você pediu um casadinho e eu comecei a gargalhar com esse teu jeito meio estranho de me dizer que lê pensamentos.
Aí você me perguntou o que eu fazia da vida. E quando eu comecei a te explicar o que eu fazia no trabalho, você me perguntou o que eu fazia pra me divertir. E quando eu te disse que aceitava cafés com estranhos que eu encontro na porta da locadora, você sorriu, deitou a cabeça para a esquerda, ajeitou os óculos e pegou na minha mão.
E antes que eu dissesse qualquer coisa, você me propôs um trato: sem mais devoluções por aquele dia. E eu pago todas as multas do mundo pra estar contigo porque no meu pior dia, você me devolveu a cinematográfica sensação de o final vai ser feliz.

Você me conheceu no meu pior dia. Mas eu senti os meus olhos brilharem quando você desceu do carro se ofereceu para colocar os meus dois filmes na auto-devolução. E não teve como não sorrir quando eu vi que eram exatamente os mesmos dois filmes que você tinha para devolver. E aí não tive como negar um café – era logo o único dia da semana que eu me permito atrasar e, se não fosse, seria o único dia que eu não posso em atrasar que eu me atrasaria.

E quando eu entrei no teu carro, eu já tinha me apaixonado por você antes de ouvir a banda legal que tocava e antes mesmo de ver o livro que estava em cima do banco. Você pediu um café sem leite e eu quis casar com você ali. Você pediu um casadinho e eu comecei a gargalhar com esse teu jeito meio estranho de me dizer que lê pensamentos.

Aí você me perguntou o que eu fazia da vida. E quando eu comecei a te explicar o que eu fazia no trabalho, você me perguntou o que eu fazia pra me divertir. E quando eu te disse que aceitava cafés com estranhos que eu encontro na porta da locadora, você sorriu, deitou a cabeça para a esquerda, ajeitou os óculos e pegou na minha mão.

E antes que eu dissesse qualquer coisa, você me propôs um trato: sem mais devoluções por aquele dia. E eu pago todas as multas do mundo pra estar contigo porque, no meu pior dia, você me devolveu a cinematográfica sensação de o final vai ser feliz.

Anúncios

3 comentários em “Auto-devolução

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s