A solidão é meu cigarro

Trago escondida, por vergonha de fumar. Não é moralismo, nem medo. É vergonha mesmo. Odeio o cheiro e detesto também o gosto. Fumo porque é o caminho mais fácil para me encontrar, e já que eu detesto coisas simples, me culpo e ignoro meus princípios e virtudes. Mas fumo. 

Ele, meu cigarro, não se importa com a minha fragilidade nem com a intensidade do meu medo da vida. Ele simplesmente me convida a um trago a mais. A nicotina relaxa e me traz um fôlego, mesmo que, na verdade, eu saiba que pode se um suspiro a menos lá no fim dos meus dias.

A fumaça mata os meus sensores de gosto da vida e mesmo quando o cigarro não está mais comigo, o gosto não volta. Não sinto doçura, acidez e faz tempo que não salivo vida. O cigarro diminui minha ansiedade pela felicidade que nunca chega, e ela dá mais dois passos pra longe, e eu trago de novo. Uma dança eterna.

O fogo que dá vida às minhas tragadas é o mesmo que queima tudo o que eu tenho de bonito. Ele dilacera a inocência e a meiguice que um dia julguei ter. Ele queima a menina e faz nascer o monstro. Ele mostra que, no final das contas, eu nunca deveria ter saído de dentro do armário. É escuro e eu não sinto vergonha do que está estampado na minha cara. 

E aí eu volto. O cheiro nas mãos e o brilho dos olhos denuncia que há pouco meu cigarro estava ali. Vestígios de um crime quase perfeito. Não fosse a minha intensa vontade de não tê-lo vivido e o meu repúdio pelo impulso que sempre me leva até ele.

Eu, que não sou fumante, me sinto a um passo do vício. Depois das amargas tragadas, o gosto doce da vida há de voltar. Ou, pelo menos, eu hei de conseguir derrotar a mim mesma no duelo contra a solidão. A solidão que é meu pior cigarro.

Anúncios

5 comentários em “A solidão é meu cigarro

  1. A solidão que por ventura invade nossa alma pode ser suprida com outras coisas. Um café com torta alemã no final de um dia cansativo de trabalho é uma delas. Pensa nisso e conta comigo sempre pequena grande pessoa!

  2. Bom, a senhorita sabe muito bem o que eu penso a respeito disso. Sabe que eu não gosto e que não aprovo essa tua atitude. E você mesma sabe, pelo que escreveu no texto, que ele te faz mal mas que você se sente melhor quando ele está presente. Diz que não é fumante, mas todos as pessoas que fumam e dizem que não são fumantes, são. Eu espero que isso seja apenas uma fase e que logo tu descubra um jeito mais saldável de conter a tua anciedade. Quem sabe com batatas do Bareco? :)

    (L)

  3. Existem diversas maneiras de conter essa ansiedade e essa solidão! Acredito que possas encontrar uma dessas que te ajude. E que não seja um mal para curar outro mal.

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s